Por: Givaldo Miranda Pastana

O Mestre Vieira é o precursor de um gênero musical que agrega elementos de vários outros gêneros (chorinho, carimbó, merengue, baião, maxixe, iê-iê-iê…), fruto de audições diárias de programas de rádio, LPs e participação em vários grupos regionais, absorvendo assim melodias que serviriam de moldura para a sua maior expressão musical : a Lambada.

A lambada é um gênero musical legitimamente paraense. Surgiu em meados da década de 1970, mais precisamente em 1971, quando o mestre Vieira formou o grupo “Os Dinâmicos”. Em 1975 já tinha as bases do LP “Lambadas das quebradas” que só foi lançado oficialmente em 1978, pelo selo Musicolor (Continental) e distribuído pela Chantecler.

É importante explicar que em seus LPs , Mestre Vieira além de gravar lambadas, gravava também forrós, boleros, embalos, melôs, passaito. O diferencial estava no fato de que Vieira “ponteava” (solava) as melodias (80% do repertório era instrumental), com sua guitarra, de maneira muito pessoal e forte, como se estivesse chicoteando as pessoas para que dançassem, daí o termo “guitarrada”. Na verdade, os substantivos “lambada” e “guitarrada” tem o mesmo sentido semântico: Botar o povo pra dançar temas quentes e ritmados como uma “lambada” de cipó gerados pelo som marcante da guitarra, como um instrumento impiedoso e certeiro (guitarrada).

Acesse aqui todos os álbuns